VOCÊ TEM SOMENTE MAIS 90 DIAS DE VIDA, E AGORA?

15 de fevereiro de 2016

Carnaval passou e o ritmo da vida profissional vai acelerando não é mesmo?

Muitos projetos para concretizar, muitos potenciais projetos na mira, crianças iniciando o ciclo escolar, impostos de inicio do ano para pagar e a vida segue num ritmo alucinante, não é mesmo?

Como parte de sua rotina anual, você fez as baterias de exames médicos e uma surpresa nada agradável. Seu médico diagnosticou uma doença rara e que na melhor das hipóteses você terá no máximo três meses de vida.

Você vê a vida passar como um filme na sua mente. E agora?

07

Quantos sonhos você tinha desenhado que não vai mais conseguir atingir? Quantas discussões você teve com seus próximos, que não faz mais sentido?
Quanto tempo dispensado naquela prioridade que não tem mais significado?
Quais as coisa que você queria fazer, mas sempre não tinha o tempo necessário? Seja uma visita a um parente/amigo que mora longe ou um passeio de mão dadas com seu filho(a) pequeno?

Será que dedicamos no que REALMENTE é mais importante para nossa vida?

Isso me lembra um conto árabe:

“Num tempo muito distante uma mãe e seu filho pequeno de colo passava muita privação. Certa vez passava pela redondeza um mago que vendo a situação da mãe comentou que perto dali existia uma montanha, e que dentro dela existia uma riqueza incalculável.

Teria que ter muita fé para que a montanha abrisse. A mãe com muita convicção comentou que tinha muita fé, e gostaria de conhecer essa tal montanha. O mago prontamente para ajudar a mãe comentou:

– Tudo bem, vou te levar na montanha. Só que tenho que te orientar. Se a montanha abrir, você terá apenas 2 minutos para entrar e pegar tudo o que você possa carregar. Só que não se esqueça do MAIS IMPORTANTE, pois depois desse tempo a montanha fechará para sempre.

– Sim, entendi. Disse a mãe.

O mago levou-a e deixou-a sozinha. Só falou uma última orientação.

– Não se esqueça do mais importante.

A mãe segurou seu filho e começou a rezar.

De repente a montanha se abriu e ela mais que depressa entrou e viu muito ouro e riquezas indescritíveis, que deixaria ela rica e nunca mais passaria necessidades.

Ela mais que depressa começou a pegar tudo o que podia. O tempo passou rapidamente e quase passou os dois minutos, quando ela correu para fora e a montanha se fechou para sempre.

Satisfeita com o que tinha acumulado ficou aliviada, pois nunca mais passaria necessidades.

De repente ela se deu conta que tinha esquecido seu filho pequeno dentro da montanha. Na correria, tinha esquecido o mais importante.”

Uma boa semana a todos.

Deixe uma resposta